17 de novembro de 2016

Pacientes com ataxia de Friedreich com início juvenil têm estruturas anómalas ligadas a doença cardíaca


Os pacientes com ataxia de Friedreich mais jovens têm uma montagem anómala de estruturas cardíacas chamadas de discos intercalados (ICD) que impedem a transmissão adequada de sinais entre as células do músculo cardíaco e que contribuem para a doença cardíaca.

O estudo "A importância dos discos intercalados na patogénese da cardiomiopatia de Friedreich", publicado no Journal of Neurological Sciences, sugere que a terapia de reposição da frataxina poderia possivelmente consertar as estruturas para restabelecer comunicação suficiente e conexões entre as células do músculo cardíaco.

A cardiomiopatia, ou músculos doentes do coração, é a causa mais frequente de morte em pacientes com ataxia de Friedreich. Esta anomalia, assim como aquelas que são vistas no músculo esquelético, é causada pela falta de frataxina, e os investigadores estudaram as alterações anatômicas, celulares e moleculares em grande detalhe.

Mas uma estrutura - o disco intercalado - recebeu relativamente pouca atenção. Os discos intercalados conectam as células individuais do músculo cardíaco umas com as outras, de modo que quando um sinal para contrair atinge uma célula, ele se espalha rapidamente, permitindo que todas as células se contraiam de forma sincronizada. Os discos mantêm estruturas moleculares que permitem que os iões passem enquanto se ligam firmemente as células.

Investigadores do Centro Médico de Assuntos Veteranos de Albany (NY, EUA) e da Faculdade de Medicina de Albany, em Nova Iorque (EUA), analisaram o tecido cardíaco de 18 pacientes falecidos e 12 controlos que morreram de causas não relacionadas.

A idade de morte variou de 10 a 87 anos para os doentes e idades semelhantes nos controlos.

Os investigadores descobriram que em pacientes com ataxia de Friedreich de início juvenil, os discos intercalados eram maiores do que o normal e tinham uma aparência irregular. Em vez da forma normal de uma linha ligeiramente curvada, as análises mostraram discos que tinham uma aparência mais em ziguezague, com alguns discos não totalmente formados e outros duplicados.

As proteínas que compõem os desmossomas e as junções das lacunas - os complexos moleculares que mantêm as células unidas e comunicando - também foram anomalamente distribuídas. Uma das proteínas foi comumente encontrada na membrana plasmática que reveste as células além da presença irregular no disco intercalado.

Em contraste, dois pacientes com início tardio da doença que sobreviveram por muito tempo não tiveram a doença cardíaca nem aparência anómala dos discos intercalados.

"O mecanismo específico pelo qual a deficiência de frataxina causa a incompatibilidade do ICD e das fibras cardíacas hipertróficas na [ataxia de Friedreich] é desconhecido", escreveram os autores. "A terapia de reposição da frataxina pode restabelecer comunicação suficiente entre as junções de abertura e restaurar a adesão mecânica de ponta a ponta normal das fibras do coração".


(artigo traduzido)