8 de fevereiro de 2016

A criação de embriões de três progenitores para ajudar a prevenir doenças genéticas é ética, dizem especialistas

Os especialistas consideram a criação de embriões de três progenitores como ética num novo relatório solicitado pela FDA dos EUA. No entanto, o tempo para aplicar esta técnica, que é dita para evitar doenças genéticas, ainda não chegou.

As técnicas de substituição mitocondrial (MRTs) destinam-se a evitar a transmissão de doenças mitocondriais do ADN (mtDNA) de mãe para filho.

A técnica exige materiais genéticos de duas mulheres para criar mudanças genéticas que poderiam ser herdadas por crianças do sexo feminino. Portanto, essas propriedades genéticas podem ser passadas para as próximas gerações.

Os investigadores criariam as modificações em ovos ou embriões e afetariam cada célula da criança resultante. Essas mudanças, uma vez feitas, não podem ser revertidas.

As MRTs oferecem grandes promessas para aqueles que gostariam de ter um filho geneticamente relacionado sem doenças mitocondriais.

Com isso, a FDA tem olhado para a possibilidade de permitir que este método seja testado nos EUA No entanto, o surgir de diferentes questões sociais e éticas que vêm junto com esta técnica de embriões de três progenitores dificulta a aprovação.

A FDA encarregou o Instituto de Medicina (IOM) da Academia Nacional de Ciências, Engenharia e Medicina para criar um painel de especialistas para olhar para as questões sociais, éticas e políticas associadas às MRTs. Esse comité também irá analisar se é eticamente praticável permitir ensaios clínicos.

O painel reconheceu as questões que envolvem as MRTs. No entanto, disseram que estas questões podem ser evitadas através da aplicação de certas restrições ao uso da MRT. Além disso, as diferenças entre as modificações provocadas pela MRT e o ADN nuclear da mãe também podem atenuar os problemas éticos.

"Portanto, o comité concluiu que é eticamente praticável conduzir investigações clínicas da MRT," diz o relatório.

No entanto, certos princípios, limitações e condições devem ser aplicados para garantir que os testes permanecem dentro dos limites do que é eticamente praticável.

Apesar da análise de especialistas, os ensaios clínicos podem não acontecer este ano. A FDA disse que está a analisar cuidadosamente o relatório, mas também observou que o Congresso proibiu a agência de realizar a modificação genética de embriões, quando aprovou o orçamento de 2016.

As doenças mitocondriais podem fazer com que indivíduos sofram de convulsões, atrasos no desenvolvimento, cegueira e problemas cardíacos. A gravidade varia, mas, como estimado por especialistas, afeta 1 em cada 5.000 crianças.


FDA – Food and Drug Administration (EUA) – Entidade norte-americana que regula os alimentos e medicamentos


(artigo traduzido)





Testemunhos impressionantes

A seguir apresentamos 4 testemunhos impressionantes de vida e luta, cada um na forma de livro.
Em comum, uma doença: ataxia de Friedreich, pois todos padecem desta forma de ataxia.
Boas leituras!


Título:             O 9.º Defeito Genético
Autoria:          Teresa Fernandes
Editora:          PrimeBooks (http://www.primebooks.pt)
Ano:               2008










Título:             Quando um burro fala, o outro baixa as orelhas
Autoria:          Fátima d’Oliveira
Editora:          Chiado Editora (http://www.chiadoeditora.com)
Ano:               2010










Título:             É possível
Autoria:          Rui Bernardino & Cláudia Cambraia
Editora:          Chiado Editora (http://www.chiadoeditora.com)
Ano:               2014










Título:             ELA – Essência de uma Princesa
Autoria:          Manuela Pereira & Elisa Silva
Editora:          A minha vida dava um livro (https://www.facebook.com/aminhavidadavaumlivro/?fref=ts)
Ano:               2015


NOTA: Só é possível adquirir este último através do contato direto com a Elisa Silva, quer através do Facebook (https://www.facebook.com/Ela-Ess%C3%AAncia-de-uma-Princesa-383475358510816/), quer através do blogue “Viver com a Lisa” (http://vivercomalisa.blogspot.pt/).