13 de dezembro de 2015

Meninas de Airdrie (Canadá) com ataxia de Friedreich recebem casa de doador anónimo

Kadence Leavitt, 11, e Addison, 9, têm doença rara que as vai confinar a cadeiras de rodas

Kadence e Addison Leavitt nadam, fazem ioga e andam a cavalo, como a única coisa que os médicos podem
recomendar a pacientes com AF que estão a viver um estilo de vida ativo
Um doador anónimo voluntariou-se para comprar uma casa para uma mãe solteira em Airdrie (Canadá), cujas filhas têm uma doença rara que vai confiná-las a cadeiras de rodas.

No início deste ano, Shanna Leavitt soube que as suas duas filhas Kadence, 11, e Addison, 9, têm ataxia de Friedreich - uma doença genética rara que deteriora lentamente os músculos e afeta os olhos e o coração.

A doença não tem cura.

"Eu não sei como agradecer as pessoas o suficiente", disse Leavitt quando ela foi informada sobre o doador anónimo no início deste mês, rodeada pelas suas três irmãs e amigos íntimos.

Surpresa emocionada
Shanna Leavitt desfaz-se em lágrimas, após saber
da doação

"É incrível como generoso e quão grande é o coração das pessoas", disse ela enquanto as lágrimas escorriam pelo seu rosto.

Os Leavitts tomam posse do seu bungalow em abril, mas ainda precisam de angariar arrecadar dinheiro para tornar a casa acessível para cadeiras de rodas.

O "incrivelmente generoso" anjo investidor comprou a casa, e vai pagar a hipoteca até que Leavitt possa, ela própria, assumir os pagamentos, disse a organizadora voluntária Bridget Brown.

A família está-se a candidatar a fundos de apoio e à procura de comerciantes para doar os seus serviços.

A mãe Shanna Leavitt disse que Addison, à esquerda, em breve necessitará de um
andarilho para se locomover


(artigo traduzido)