6 de dezembro de 2015

Rápido início de défices motores num rato modelo de ataxia espinocerebelosa tipo 6 precede a degeneração cerebelosa tardia

Sriram Jayabal, Lovisa Ljungberg, Thomas Erwes, Alexander Cormier, Sabrina Quilez, Sara El Jaouhari, Alanna J. Watt

Resumo
A ataxia espinocerebelosa tipo 6 (SCA6) é uma ataxia cerebelosa autossómica dominante que tem sido associada com a perda de células Purkinje no cerebelo. O início da doença é geralmente na meia-idade, embora possa variar amplamente do final da adolescência até à velhice, em pacientes com SCA6. O nosso estudo focou-se num rato modelo da SCA6 com uma expansão da repetição CAG hiper-expandida (84 x) que apresentava início de défices motores da meia-idade aos ~ 7 meses de idade, uma reminiscência dos sintomas de meia-idade dos pacientes com SCA6, embora uma análise fenotípica detalhada destes ratos ainda não tenha sido reportada. Aqui, caracterizamos o início do défice motor em ratos SCA6/84Q usando uma bateria de testes comportamentais para testar as deficiências na coordenação motora, equilíbrio e marcha. Descobrimos que estes ratos agiam normalmente nesses testes até e inclusive aos 6 meses, mas o comprometimento motor foi detetado aos 7 meses com todos os testes de coordenação motora utilizados, o que sugere que défices motores emergem rapidamente durante uma janela estreita de idade em ratos SCA6/84Q. Em contraste com o que é observado nos pacientes com SCA6, a diminuição da coordenação motora foi observada sem alterações na marcha. Não foi observada perda de células Purkinje do cerebelo ou neurónios estriados aos 7 meses, a idade em que os défices motores foram primeiramente detetados, mas foi observada significativa perda de células Purkinje em ratos SCA6/84Q com 2 anos de idade, argumentando que a morte celular Purkinje não contribui significativamente para as fases iniciais da SCA6.

Declaração de Valor: Confirmamos que o início da doença num rato modelo da ataxia espinocerebelosa tipo 6 (SCA6) com a poliglutamina híper-expandida 84Q ocorre aos 7 meses de idade, de acordo com um estudo prévio de Watase e colegas (2008). Caracterizamos mais precisamente o início da doença utilizando uma bateria de testes comportamentais em várias idades, e identificamos que as anomalias de coordenação motora surgem numa janela estreita de tempo entre 6 e 7 meses, em contraste com a idade variável do aparecimento observada em pacientes humanos. Descobrimos que a degeneração de células Purkinje ocorre neste rato modelo da SCA6 aos 2 anos, cerca de 1,5 anos após o aparecimento dos défices motores, demonstrando que a perda de células Purkinje não é necessária para os sintomas precoces da doença SCA6.


(artigo traduzido)